16 de abril de 2024 - 14:08

Prisão de deputado acusado de envolvimento no Caso Marielle divide opiniões na CCJ

Deputado Darci de Matos - Foto: Agência Câmara

O relator da detenção do deputado federal Chiquinho Brazão na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados, Darci de Matos, defendeu a manutenção da prisão preventiva do parlamentar, acusado de envolvimento no assassinato da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

A CCJ está analisando o parecer favorável à manutenção da prisão, que, se aprovado, seguirá para o Plenário, onde a Câmara dos Deputados precisa referendar a detenção por maioria absoluta dos votos em votação aberta. Brazão foi preso por obstrução de Justiça e expulso do União Brasil. O relator argumentou que a imunidade parlamentar não se aplica ao caso e que há indícios de autoria mediata por parte do deputado.

Ele destacou que o estado de flagrância se configura, pois o crime continuava a ser praticado ao longo do tempo. A defesa de Brazão afirmou que a prisão é arbitrária e baseada em presunções. As investigações apontam que o assassinato de Marielle Franco foi motivado por questões fundiárias envolvendo as milícias do Rio de Janeiro, com divergências em torno de um Projeto de Lei na Câmara Municipal.

Compartilhe nas redes sociais
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on telegram
Telegram
Share on twitter
Twitter
Share on facebook
Facebook